top of page

O mito de Ceres e por que ela é tão importante para a leitura do mapa natal na Astrologia


O mito de Ceres e por que ela é tão importante para a leitura do mapa natal na Astrologia

Nas minhas leituras astrológicas, Ceres é quase sempre uma das protagonistas. Não, eu não começo a leitura do mapa por ela, mas a observo para identificar 2 pontos cruciais:

- se aquele mapa traz o mito de Ceres incorporado ou em destaque.

- se a posição (por signo, casa e aspecto) de Ceres confirma ou desmente o que me conta a Lua.


Por que Ceres é importante nas minhas leituras? Porque a Astrologia que pratico é a psicológica e, dentro desse contexto, Ceres me dá informações importantes sobre a nutrição (física e emocional) que a pessoa recebeu, o que ela entende por nutrição, e como ela nutre o outro.


Sim, a Lua também me dá essas informações. No entanto, há momentos em que embora a descrição da Lua aponte para distância, frieza ou falta de nutrição, ela está tão bem integrada no mapa que fica difícil entender como a pessoa viveu aquilo: a feriu ou foi tranquilo?


Ceres me ajuda a responder essa pergunta. Assim, unindo Ceres, Lua e a minha sensibilidade, fico melhor equipada para entender - e ajudar - a pessoa que está sentada diante de mim.


Como há muito pra dizer de Ceres, farei esse post em partes. Hoje abordaremos o mito de Ceres. No próximo post, discutiremos a astronomia de Ceres e como o mito se manifesta no mapa.


Ceres, o mito


O mito de Ceres está fortemente associado a boa parte do que entendemos de Hades, representante de Plutão na mitologia grega.


Mas como isso é "apenas" um post de blog, preciso ser breve e seletiva ao contar a sua história de Ceres (se você quiser saber tudo sobre Ceres e as demais deusas asteróides, compre meu Curso de Asteróides e o Resgate do Poder do Feminino neste link).


Entrando diretamente no que interessa, começaremos a historia de Ceres pela sua relação com sua filha, Perséfone. Sim, Ceres tinha uma filha Ceres chamada Perséfone, com quem tinha uma relação perfeita, inteira e completa. Como diríamos na psicanálise, simbiótica. Elas viviam uma pra outra e eram felizes assim. Faziam quase tudo juntas. Mas, num dos passeios solitários de Perséfone pelos campos, Hades/Plutão a sequestra.


Ao perder sua filha, Ceres - a Deusa dos grãos e da abundância - é abatida por uma tristeza e por um luto sem fim. Ela caminha pela Terra por dias e noites buscando informações sobre Perséfone, mas ninguém sabe dela. Até que ela descobre, com a ajuda de Hécate e do Titã Helius, que Perséfone havia sido sequestrada por Plutão. Ceres fica furiosa, pede ajuda de Zeus, que diz que nada podia fazer. Detalhe: Zeus autorizou Plutão a desposar Perséfone.


Furiosa, Ceres decide se vingar tornando a terra infértil. Os humanos, famintos, começam a se queixar, a fazer alvoroços e a morrer. Essa informação chega até Zeus que, por medo de perder seus adoradores (sem humanos vivos, quem o adoraria?) chama Hades e pede que ele reconsidere devolver Perséfone para a mãe. Hades não gosta dessa ideia mas aceita, afinal, Zeus era o Deus do Olimpo e Hades "lhe devia obediência".


Só que Hades não é de todo honesto ao aceitar devolver Perséfone. Quando topa esse acordo, ele usa Hermes (Mercúrio) para convencer Perséfone a comer algo. Sim, ela estava fazendo greve de fome - assim como a sua mãe - desde que foi sequestrada. Mas Mercúrio alega que ela já sabia que retornaria para junto de sua mãe. Então, porque não saciar sua fome e comer algumas romãs. Perséfone vê sentido no argumento de Hermes e topa. Mal sabia ela que a Romã era uma fruta que consumava o matrimônio entre eles.


Com isso, chegasse ao acordo de que, para cada semente de romã consumida por Perséfone ela passaria um mês no submundo ao lado de Plutão.


Na conta final, fica mais ou menos no meio a meio. Perséfone passa metade do ano com Hades no submundo - período em que a terra fica infértil - e metade do ano com sua mãe, na superfície - período em que os grãos e frutos da terra abundam.


Com isso, temos a definição das estações do ano onde durante o Outono e o Inverno (seis meses) a terra fica infértil e durante a Primavera e o Verão a terra dá frutos.


No próximo post falaremos da Astronomia de Ceres e do seu papel no mapa natal. Te espero!

0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page