top of page

Casa 2 do mapa natal: o que a sua autoestima tem a ver com o quanto você ganha?

É bastante comum as pessoas procurarem consultas astrológicas para tentar descobrir quando haverá oportunidade de aumento de renda ou porque sempre sofrem com algum tipo de insegurança financeira. Algumas vivem com medo de perder o dinheiro que estão ganhando e não ter como se sustentar, outras não conseguem aumentar seus ganhos por mais que se esforcem e mostrem um excelente trabalho, e algumas têm uma dificuldade enorme com sua organização financeira.


Casa 2 do mapa natal: o que a sua autoestima tem a ver com o quanto você ganha?

Embora tenhamos sim posicionamentos na casa 2 (das finanças) que indiquem dificuldades financeiras ou na relação com o dinheiro (Por. Ex.: Júpiter, Saturno, Netuno, Quíron, Plutão), na grande maioria das vezes a gente ganha o que a gente acredita que vale. Por esse motivo, a casa 2 é a casa que fala tanto dos nossos talentos, como do nossos valores (e do nosso valor pessoal) quanto da nossa receita e dos nossos recursos de sobrevivência.


Reduzir a casa 2 às finanças é deixar muitas das suas características de fora e, consequentemente, perder oportunidades preciosas de nos conhecermos, nos melhorarmos e nos superarmos.


Entrando um pouco mais a fundo nos significados da casa 2, temos:


1. Recursos financeiros:

A Casa 2 está associada à maneira como ganhamos, gastamos, poupamos e nos relacionamos com o dinheiro. Ela descreve a nossa relação com a riqueza material e nossa capacidade de acumular recursos financeiros.


2. Valores Pessoais:

Esta casa também representa os nossos valores pessoais. O que é importante pra gente na vida e a que damos valor a nível material? São estes valores que nos ajudam a tomar decisões e estabelecer prioridades.


3. Autoestima:

A autoestima e a autovalorização são aspectos importantes da Casa 2. A forma como nos percebemos e nos valorizamos influencia diretamente nossas finanças e escolhas de vida. Além disso, quanto m ais nos valorizamos e confiamos em nossos talentos ou habilidades, melhor seremos em gerar e gerir nossa renda. E isso nos leva ao próximo ponto.


4. Talentos e Habilidades:

A Casa 2 pode revelar os nossos talentos e habilidades naturais, que são fundamentais para gerar autonomia financeira e pessoal.


É claro que a interpretação da Casa 2 depende de outros fatores, como planetas posicionados nessa casa, aspectos astrológicos e o signo que rege a Casa 2. Um astrólogo profissional geralmente levará todos esses elementos em consideração ao fazer uma análise.


Mas o ponto aonde eu quero te levar é o seguinte: aquilo que você acredita valer termina determinando quanto você ganha e quanto você tem/acumula financeiramente.


Não, não se atribuir um valor em termos de mercado profissional não significa ser humilde: significa ser inocente. Afinal, no mercado profissional, o que prevalece é a lei da oferta e demanda. Se alguém puder te contratar para fazer muito pagando pouco ou nada, ele irá fazê-lo. Por que? Porque o combinado não sai caro. Se você não se colocar um valor, o seu empregador vai te colocar, e com certeza esse valor não vai contemplar o que você vale nem merece, mas o que funciona melhor pro empregador, dentro do seu contexto, realidade, e lucros.


Mas, digamos que por obra e sorte do destino, mesmo que você ache que merece pouco, você encontre um emprego que queira te pagar muito. Você ficará rico, certo? Errado! Muito provavelmente os mecanismos em você que acreditam que seu valor é baixo entrarão em ação para te boicotar, seja fazendo você gastar mais do que ganha, seja fazendo você performar mal no trabalho pra colocar em risco sua renda. Sabe aquela história da pessoa que ganha na loto e em 2 anos já perdeu tudo e voltou a pobreza absoluta? É tipo isso. As pessoas muitas vezes passam a vida lutando por algo que, quando chega, elas não estão preparadas para viver. Por que? Porque elas estavam ocupadas na luta, nunca se ocuparam com a preparação para viver a realidade que buscavam.


"Mas se eu trabalhar bem e mostrar meu valor, eventualmente vão me recompensar de acordo, sem eu precisar pedir!" ERRADO! Se você provar o seu valor, vão assumir que você está trabalhando bem daquele jeito porque se sente feliz e valorizado com a sua receita. Logo, por que reajustar?


No final das contas, é você quem diz quanto vale. E você precisa fazer as pazes com o seu valor pessoal, com como se vê, com a sua autoestima e com o valor que se dá se quiser promover mudanças financeiras significativas e duradouras em sua vida!

0 comentário
bottom of page